26
jun

Médico de Peritoró envolvido em escândalo de R$ 15 milhões em Codó


Dr. Júnior é funcionário público codoense, diretor do HGM e o responsável por atestar notas e efetuar pagamentos à sua própria empresa e de seus familiares.

Fotos das redes sociais comprovam que o Dr. Júnior e a sócia Samira são casados.

Segundo colocado na eleição municipal passada na cidade de Peritoró como candidato a prefeito, o médico Josué Pinho da Silva Júnior, conhecido como “Dr. Júnior”, filiado ao PP, está no epicentro de um escândalo milionário envolvendo o prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT).

No final do ano de 2018, Nagib nomeou como diretor do Hospital Geral do Município o médico, que é casado com Samira Raquel Martins da Silva e parente próximo do Victor Hugo Pinho da Silva Pereira, ambos, sócia e sócio administrador, respectivamente, da “empresa ADM Médica”, que presta serviços médicos e hospitalares no Maranhão.

O Diário Oficial do Estado do dia 12 de fevereiro de 2019, na página 60, publicou um edital de autoria da prefeitura de Codó visando à realização do Credenciamento de empresas para prestação de serviços médicos de natureza ambulatorial no Hospital Geral do Município.

Acontece que, até à presente data, não foi publicado nos portais de transparência informações acerca deste credenciamento, tampouco, consta no sistema do Contas na Mão, do TCE/MA, quanto no SACOP, nenhuma informação acerca do edital.

Embora sem publicar o credenciamento, a celebração do contrato milionário de exatamente R$ 15.923.606,88 (quinze milhões, novecentos e vinte e três mil, seiscentos e seis reais e oitenta e oito centavos) por dispensa de licitação entre a prefeitura e a “ADM Médica” só foi tornada pública através de matéria em diversos blogs maranhenses.

Chama atenção o fato da empresa contratada sem licitação ser de propriedade dos familiares do diretor geral do hospital de Codó. Fotos das redes sociais comprovam que o Dr. Júnior e a sócia Samira são casados, bem como que o diretor do HGM é parente próximo do senhor Victor Hugo Pinho da Silva.

– Por onde passa

Fotos nas redes sociais revelam que o diretor do HGM é parente próximo do senhor Victor Hugo Pinho da Silva.

Outro destaque é que em consulta feita ao link Contas na Mão, do TCE/MA, consta que a “ADM Médica” já foi utilizada pelo Dr. Júnior – proprietário de fato da referida empresa – em outros municípios maranhense onde ele admite em direito de resposta para veículos de comunicação que foi contratado pelos prefeitos.

Todos os municípios nos quais a “ADM” celebra contrato, o edital de credenciamento tem exatamente o mesmo padrão, sempre visando fugir da competitividade das licitações. Até mesmo as cotações de preços são iguais e utilizam sempre as mesmas empresas para simular concorrência: “Healthy Life Clínica Médica” e a “Uromed São Luís”.

Uma outra infeliz constatação é que em todos os municípios em que o Dr. Júnior assume cargos por indicação política dos prefeitos municipais a “ADM Médica” celebra contratos milionários.

– Prática criminosa

Trata-se, portanto, de práticas que remetem a sistemas políticos arcaicos, desta feita replicadas na cidade de Codó.

Não bastasse a equivocada opção pela não realização de licitação, o prefeito de Codó, Francisco Nagib, promoveu direcionamento de licitação a fim de beneficiar seu indicado político.

A contratação de empresa para prestação de serviços médicos e hospitalares é absolutamente comum no mercado, de modo que jamais, em situação de normalidade institucional, deveria haver dispensa da licitação neste caso.

– Capital Social

Consultando no site do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, observou-se que a “ADM Médica LTDA” tem como capital social o valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

Se levado em consideração o valor global da licitação, de quase R$ 16 milhões, o capital social corresponde a 0,3 % daquele valor.

Trata-se, portanto, de hipótese inimaginável que uma empresa de porte tão pequeno, haja vista capital social, possa executar contrato de tamanha magnitude.

– “Pisca-pisca”

Até pouco tempo, era numa oficina de nome “pisca-pisca” que funcionava a sede da ADM Médica LTDA, na cidade de Teresina (PI), Avenida Miguel Rosa, 4827, bairro Macaubá. Hoje, a empresa possui uma pequena sede no município de Peritoró MA, Rua meio, nº 186-B, no Centro.

Em tempo, toda essa trama já foi formalmente denunciada ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público do Estado.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Siga-me no Facebook

Contatos


Email: domingos.costa@hotmail.com
WhatsApp: (98) 98807-7894
Celular: (98) 98160-1081

RÁDIO TIMBIRA

https://www.ma.gov.br/wp-content/uploads/2018/07/Timbira-Banner-player-2018.gif?w=700

Publicidade